1984, Brasil. Vive e trabalha em São Paulo.

 

Natureza e visceralidade são atribuições que podem ser conferidas na pintura de Luiza Gottschalk. Trouxe da mata da serra da mantiqueira, onde morou até os 9 anos de idade, o olhar para a paisagem de maneira singular, retratando de forma orgânica a atmosfera dessa mata fechada com tons ficcionais. Luiza diz que a primeira pintura que viu na vida foram os liquens das árvores do bosque vermelho. Hoje a cor é quem norteia o trabalho da pintora, que desenvolveu uma técnica única misturando tecidos, água, pigmentos e tinta óleo. Nessa técnica, o acaso é tratado como habilidade na maneira que Luiza organiza os caminhos das águas coloridas tingindo a tela e compondo com a tinta a óleo. Antes da pintura, Luiza teve vasta experiência nas artes cênicas, por 10 anos desenvolveu pesquisas permeando o teatro, a dança, o cinema e a instalação junto a Cia de teatro Os Satyros, onde trabalhou como diretora, atriz, cenógrafa e produtora. Da experiência com o teatro Luiza traz procedimentos em relação a interdisciplinaridade das linguagens e a relação com o público. Graduada em Artes Cênicas pelo teatro-escola Célia Helena (2001) em artes Plásticas pela FAAP (2014) e pós graduada em Artes Visuais pela FAAP (2018) Luiza Ganhou os 46º e 47º prêmios da anual de artes no Museu de Arte Brasileira MAB. Entre as exposições mais relevantes, destacam-se as individuais “Ensaio Aberto”, Praça das artes, São Paulo, 2019 - curadoria Ana Paula Cohen e Acidente, Estação Satyros, Praça Roosevelt, São Paulo, 2016 - curadoria Lucas Pexão. Além das coletivas: "Artists at Work”, ISCP-NY, Nova Iorque (2020) “Unidos da Barra funda”, Olhão, São Paulo (2018), "Práticas Artísticas contemporâneas: formação continuada", MAB-FAAP , São Paulo (2018), “Técnica mista, dimensões variáveis”, Lab 52 (2015) , São Paulo “Em oito Atos” (2015) Agosto, São Paulo, “Acervo” , São Paulo, Galeria Fita Tape (2016). Participou das residências artísticas ISCP-NY em Nova Iorque/2020, Atelier do centro em São Paulo/ 2017, Siena art Institute em Siena, Itália / 2016 e Agora Collective em Berlim/ 2012